Game Designer

Carreira e Papeis

Quais são os papéis desempenhados?

 
Gamer

Game Designer

O Design de games passa pelas várias fases de produção de um game, ou seja:

  • Pré-produção – cuida do desenvolvimento do design e regras de um jogo;

  • Produção – faz o design do próprio gameplay, da ambientação, da trama, e personagens.

Assim, como você pode perceber o game designer funciona como uma espécie de diretor de cinema, sendo desse profissional a visão sobre a qual se estrutura toda a parte artística e técnica, para corresponder à sua criatividade. Por isso, habilidades em arte, escrita e técnica, caminhando lado a lado, são necessárias em sua formação e experiência.​

Game Time

Roteirista

É uma subárea que faz parte do design de games. 
Esse profissional, bem escasso no país, cria e pensa todo o pano de fundo e a trama de um jogo, sempre se esforçando por criar algo impactante, envolvente e com coerência, como um autor de novelas ou teatro. É preciso sempre ter um pé na interatividade, para que o jogador se sinta completamente inserido na experiência do jogo.
Apesar de o mercado no Brasil ser tímido, cerca de 80% dos profissionais formados pelo curso universitário são absorvidos antes de concluir o curso.

Videogame on Screen

Produtor

Este é o profissional que supervisiona toda a produção de um jogo.  Não é o tipo de colaborador que chame muita atenção para si, porque seu trabalho é mais “nos bastidores” do desenvolvimento de um projeto. Costumam ser subdivididos em duas categorias:

  • Produtor interno – colocam mais as mãos na massa efetivamente, precisando ter expertise em programação, design, arte, som e qualidade. Podem ser os gerentes designados para o projeto, que assegurarão que o desenvolvimento do game respeite prazos e orçamentos;

  • Produtor externo – seria uma espécie de “produtor executivo” e são empregados pela empresa produtora e/ou distribuidora do jogo. É quem irá fiscalizar os vários projetos da desenvolvedora, verificando e analisando o andamento de cada um deles.

No Brasil, a formação desse profissional pode ser em uma das seguintes áreas: Belas Artes, Design Gráfico e ainda seriam importantes algumas noções de Administração.​

Young Girl Playing Computer Games

Designer de Áudio

Este é um outro profissional de suma importância dentro do universo de desenvolvimento de jogos. Vamos dar um exemplo: o que seria de franquias de sucesso do gênero FPS – First Person Shooter – sem o som vibrante das armas? E para um survival horror, como seria a experiência de imersão em um ambiente, sem os sons sinistros?
É disso que um designer de áudio cuida, sendo quem capta, manipula ou gera elementos de áudio. Muitas vezes, têm de trabalhar com peças musicais, ou sonoras, previamente gravadas e manipulá-las digitalmente.

Futuristic Robot

Testador de Jogos

O protótipo do jogo está feito. Qual o passo seguinte? Entra em cena o testador de jogos ou game tester.
Este colaborador será o primeiro a testar, de fato, a jogabilidade do produto desenvolvido para verificar o quanto há de erros ou bugs e, ao fim, avalia criticamente o título, como um todo. Com essas informações, o jogo pode passar por uma nova etapa de desenvolvimento, para solucionar as falhas apontadas no teste.

Videogame on Screen

Desenvolvedor Independente

Há também game designers, sobretudo no Brasil, que partem para fazer o desenvolvimento de jogos próprios, sem o apoio de grandes empresas do setor. Este é o processo de Desenvolvedores independentes, também conhecidos como “indies”.
São equipes pequenas, ou formadas por apenas uma pessoa, que irão fazer todas as partes relativas à elaboração de um projeto. Apps de celular têm contado, muito frequentemente, com esse tipo de desenvolvimento.

Videogame Console

Profissional de Marketing

Este é o tipo de profissional que fará toda a promoção do jogo, após finalizado para comercialização. De uma estratégia de marketing bem planejada e executada dependerá o sucesso – ou fracasso – de vendas.
Muitas carreiras de gigantes da indústria dos jogos já foram totalmente transformadas – para o bem e para o mal – por conta de uma estratégia de marketing.